quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Saber receber o melhor que a vida nos oferece.

Todos nós buscamos a felicidade e o êxito. Ao elegermos nossas metas e prioridades, seguimos nossos instintos e valores morais neste caminho. Quando alcançado aquele objetivo, algumas pessoas não sabem agir de maneira natural e nem perceber que estão obtendo o resultado de seus investimentos emocionais e laborais. Deslumbram-se com suas conquistas e tornam-se pessoas de difícil convivência.
O sucesso pode subir a cabeça daqueles com uma estrutura emocional frágil e com tendências narcisistas. A humildade é um exercício diário e doloroso, pois, a todo instante, o ego quer dominar nosso espírito e corroer a real imagem de quem somos.
Atualmente, é corriqueiro escutar que A ou B mudaram depois de obter notoriedade em sua profissão ou, ainda, aquela garota que, depois de casar com um bom partido, não fala mais com os amigos da mesma forma e também dos que ficaram ricos e adoram esbanjar por aí.
Não vejo a razão de se deixar morder pela “mosquinha azul” da vaidade!! É lamentável ver que indivíduos talentosos e guerreiros não sabem conviver com suas vitórias. Agem como se estas só tivessem graça se forem usadas para humilhar ou esnobar os outros. Admiro aqueles que vencem e não negam suas raízes, valores e permanecem vaidosos com a conquista do lugar almejado, mas sem afetação.
Aliás, odeio afetação!! Fico até constrangida com os afetados, pois a maioria das pessoas não os suportam e falam, comentam mesmo e até lamentam estar próximo de pessoas assim.
Nesta fogueira de vaidades da sociedade atual, não acredito que os “gabolas” consigam agregar amigos e sim puxa-sacos. E tenham cuidado com os bajuladores, pois mudam de lado facilmente.
Devemos nos preparar e lutar por nossos objetivos. A estrada é longa, demorada e tortuosa, mas não podemos nos deslumbrar com o que conquistamos. A postura mais adequada é a da sensação do “dever cumprido”!!
Ando esgotada e cansada dos “amigos” afetados, daqueles que são presunçosos e falam com os outros como se a vida deles não fosse interessante, rica, corrida e com seus momentos bons e também difíceis. Ligam para contar de suas viagens, promoções, namoros, estudos e não querem ouvir você. A nossa vida não lhes é importante. Somos a platéia dos deslumbrados. Mas o que seriam deles sem a platéia?? Para quem contar suas glórias???
Por isso afirmo que, para amigos afetados e deslumbrados, devemos nos recusar a ser platéia. O palco logo irá se esvaziar e acredito que passem a exercitar a humildade ou, se permanecerem infectados por sua vaidade exacerbada, terão que buscar um novo público.

9 comentários:

Natália Luiza disse...

Assino em baixo Lia!
Infelizmente o mundo esta cheio de pessoas sem humildade..mas ainda tenho a esperança de haver um futuro melhor..
Por isso que cada um faça sua parte!
Beijos

Lia Pinheiro Alcoforado disse...

Obrigada Nat,
você é uma menina muito antenada e sensível!
Beijos!

Jeritza disse...

M U I T O B E M !!!!
Humildade e educação não faz mal a ninguém!!!
Parabéns!!!
Bjs

Lia Pinheiro Alcoforado disse...

Jê,
Obrigada por participar!
Beijo!

Ricardo disse...

Já conversamos muito sobre esse assunto...
Excelente abordagem!!!
Se assimilarem teremos pessoas menos deslumbradas e colocando mais os pés no chão!
Beijos Liíssima

Lia Pinheiro Alcoforado disse...

Ricardíssimoooo,
Reflito muito sobre nossas conversas!!
Adoro!!
Obrigada por comentar!!

grazycosta disse...

Disse tu-do!
Adorei

Fábio disse...

Querida amiga,

Amei o post!A tendência é essa, INFELIZMENTE!
Chego a ficar zonzo só em pensar!Verdade?

beijos

Lia Pinheiro Alcoforado disse...

Fabio e Grazy,
Obrigada pela participação!!
Super Beijo!

Postar um comentário