terça-feira, 21 de julho de 2009

Euforia histérica

Por que na atualidade nos sentimos tão pressionados a estarmos sempre eufóricos???

Observando-se o papo entre amigas e os meios de comunicação, chega-se a conclusão de que o mundo não aceita mais aqueles que sofrem, choram ou tem aquela famosa “dor de cotovelo”.

A jovem que leva um fora do namorado, mesmo que esteja apaixonada, não se permite sofrer, nem chorar, ou muito menos escutar uma música da Maria Betânia, que toca a alma até daqueles mais brutos. Essa jovem irá sair à noite e dançar freneticamente com suas amigas e se ‘bobear’ irá desfilar na balada já com um novo pretendente.

Não há tempo para sofrer, chorar nesta sociedade pós moderna, sofrer é para deprimidos e amantes dos famigerados tarja preta, mas como explicar adolescentes e jovens adultos tão infantis e imaturos??

O sofrimento nos eleva a um estado emocional de recuo e durante esses mergulhos em nossa alma e essência é que podemos avaliar o que temos de bom, o quanto a vida nos oferta de alegrias e realizações.

Ao negligenciarmos o sofrimento, não conseguimos transpassar de um momento a outro de nossas vidas emocionais. E então este capítulo da essência humana fica repleto de vultos que não são deglutidos e digeridos pela a maioria das pessoas. Acarretando em armadilhas emocionais.

Ao romper um namoro, casamento ou uma amizade, devemos sofrer um pouco, tentar encontrar nossas falhas ou ter a certeza de que o erro não estava conosco. Mas para crescermos emocionalmente, não podemos ficar no estágio do sofrimento, devemos viver aquela fase e depois partirmos para a felicidade.

A euforia histérica, que nos assola é um estado irreal de alegria e satisfação. Temos que demonstrar felicidade 24 horas por dia para todos aqueles que nos cercam. E esta sensação é aprisionadora, sufocante.

Ser feliz é opção, é uma escolha, é um caminho que não se chega até o final, pois a felicidade está no percorrer este caminho e não no destino. Ter episódios tristes nesta estrada é fundamental e edificante, pois são estes pontos nebulosos que irão valorizar o que acontece de bom.

Ser feliz todos os dias e não se dar ao luxo de chorar, de falar um palavrão ou mesmo de se irritar não é humano. Por isto desconfie daquelas pessoas que têm a vida perfeita, com o cônjuge ideal, os filhos que só tiram nota dez e que a balança nunca acusa um quilinho a mais, esta pessoa pode estar sofrendo da euforia histérica e então ela não irá ser feliz no caminho, pois a ilusão da chegada ao destino já lhe contaminou.

E então fica a pergunta, será que há mesmo uma felicidade que dure permanentemente?? Será que admitir o sofrimento e enfrentá-lo não nos liberta muito mais do que a fuga da “vida perfeita”???

A euforia histérica é contagiante, os ícones da mídia, não choram, saem de casamentos, namoros e relacionamentos como se nada os tivesse acontecido e aí vem a mulher e o homem comum padecer de “dor de cotovelo”?!

Só que as pessoas comuns não vivem de vender revistas e muito menos de entrevistas. Quanto mais louca e dinâmica for a vida daquela estrela, mais lucrativo é para ela. E para os comuns, será que solucionar seus males não irá lhe trazer um know-how maior para viver as etapas e seguir adiante??

7 comentários:

Ariane disse...

Adorei verificar como você soube com inteligência e sinceridade,alertar sobre a euforia histérica, que visualizamos nos dias atuais...são as adolescentes,as jovens senhoras e até as " balzaquianas",bem como as senhoras da terceira idade que estão deturpando a maneira de sentir emoção,amor...Parabens amiga!!!BJS Ariane

Lula disse...

Lia, você e essa sua sensibilidade cativante emocionam bastante!! Muito legal essa reflexão!! Beijão

Lula disse...

Lia,achei super bonito o que você escreveu em Euforia Histérica. E vou virar leitora habituée. Super beijo de sua sogrita, Sonia, que não tem conta no Google e pega a carona do Lula.

alysson disse...

Lia !!!!!!! Ameiii baby! já te disse que vc tem o dom da palavra! parabénssss

Aly.

Daiara disse...

Lia,

Você foi muito pertinente em suas colocações e quero embasar dizendo que penso como você em muitos aspectos sobretudo no que diz que o sofrer e o viver o sofrer nos abre pra verdadeira essencia de nossa jornada... sábias palavras amiga! Bjim

jpaulopinheiro disse...

Quando nos deparamos com uma leitura de bom gosto já ficamos ávidos pelas próximas postagens. Super inspirado. Parabéns!

por mim disse...

Oi Lia,
Adorei! É muito chata essa nossa obrigação de sempre estar feliz.
bjs
Andréa Fialho

Postar um comentário