quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Simpatia, uma qualidade em extinção?

Circulando em diversos meios, percebo, a cada dia, como um grupo considerável de pessoas aderiu ao estilo antipático de ser, elegendo a cara amarrada e olhar altivo como sinônimos de elegância e estilo.

Largos sorrisos e manifestações efusivas são considerados atos fora de moda. O chique é ser boçal, antipático e, às vezes, mal- educado. Como??

Basta dar uma voltinha nos locais mais badalados da cidade para dar de cara com um bando de meninas lindas, ricas e extremamente antipáticas. Ao entrar em um local público, deve-se dar um bom dia ou boa tarde gerais e seguir em frente, mas duvido que seu cumprimento terá retorno. Ao esbarrarem em você com suas máxi -bolsas de grife não possuem essas “estilosas” a decência de pedir desculpas. E OLHO!!! Os rapazes seguem a mesma trilha.

Quantas vezes já observei garotos bonitos, com um visual super antenado, mas que são incapazes de segurar uma porta para uma senhora ou mesmo de pedir por favor ao garçom?!

Reposta: inúmeras!!!

E o pior fica para aqueles que teimam em ser simpáticos. Ficam como palhaços ou pitorescos.

Quando escuto algumas mulheres reclamarem que estão sozinhas, automaticamente observo se são abertas ao contato e se, por acaso, relacionam-se com os outros de cima de um pedestal.

Para estar com alguém é necessário abrir espaço para a aproximação e esta atitude é válida em diversas esferas: como para conhecer um novo amigo, um bom relacionamento no trabalho e conhecer seu grande amor. Deve-se abrir um belo sorriso e demonstrar aquilo que temos de melhor. Na verdade, a simpatia é uma das virtudes mais interessantes que podemos ter, pois, deixar uma boa impressão oriunda de seu comportamento com os outros irá diferençá-lo positivamente e trazer benefícios como o carinho e atenção dos que o cercam.

O homem é um ser político, social e não dá para movimentar a rede de relações com antipatia e desdém. De fato, não dá!!!! Sorria, cumprimente o próximo e ”please” diga por favor ao garçom!!!!!

4 comentários:

Anchieta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anchieta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anchieta disse...

Triste. Não existe melhor adjetivo para qualificar o que se vê em Fortaleza. Mais do que simpatia, querida amiga, eu acrescentaria educação. Isso também está em extinção.

O que é pior é que quando se é feliz, quando demonstramos esse estado para essas pessoas, simplesmente incomodamos. Talvez seja o fato de por elas serem infelizes, também não quererem que os outros estejam de bem com a vida. Afinal, fica a questão: se eu não sou feliz, por que ele ou ela têm o direito de ser? Não é mesmo?

No fundo, não passam de seres humanos frustrados diante da vida. Sem valores, princípios, crenças, objetivos. Acreditam que com seus artíficios materiais construirão a sua felicidade e se tornarão pessoas melhores. Ilusão! A vida, o amor, a felicidade se pautam nas relações.

Assim que custa dizer: obrigado, com licença, por favor, bom dia, boa tarde, boa noite, desculpa... e ainda exibir um singelo sorriso no rosto?

Se as pessoas soubessem o poder que essas palavras e esse simples gesto têm, a sua vida e a das demais seria outra, não acha?

Lia Pinheiro Alcoforado disse...

Anchieta, adorei sua resenha. Obrigada por participar desta roda de debates do Opiniao.com
Beijos!
Lia.

Postar um comentário