terça-feira, 22 de junho de 2010

Consumo Consciente.

A questão ambiental é destaque nas discussões entre os diversos atores sociais. É fato notório o desperdício crescente gerado pela sociedade de consumo, além dos indesejados impactos negativos.
Diga-se, de pronto, que não há consumo tão só quando adquirimos um produto em um estabelecimento comercial. Tal ocorre em variados momentos do dia, pois gastamos água, energia, combustíveis, usamos sacos plásticos e desperdiçamos alimentos.
Ao comprarmos bens, estamos exercitando somente uma das etapas do processo de consumo e nossas escolhas podem fazer a diferença para a construção de um mundo ecologicamente equilibrado e com menor desigualdade social.
O consumo consciente engloba a busca pela sustentabilidade e o comprometimento social com inúmeros setores. O alerta sobre o inviável estilo da sociedade pós-moderna foi dado por variadas instituições que estudam e analisam os impactos ambientais, econômicos e sociais, tais como a organização internacional Global Footprint Network que nos fornece um dado assustador: atualmente, a Terra necessita de quase 18 meses para produzir os serviços ecológicos que são utilizados por cerca de 7 bilhões de pessoas em 1 ano. Isso significa que não damos tempo suficiente para o planeta se recompor dos constantes desgastes. Estudos apontam que no ano de 2030 viveremos um colapso de ecossistemas de grandes proporções.
O consumo atual gera uma quantidade absurda de resíduos. Só a cidade de São Paulo produz 12 mil toneladas por dia de lixo.  Resíduos que poderiam ser evitados se, de fato, existisse maior consciência ambiental.
Questionar a forma como consumimos já é um passo em direção ao consumo consciente. Segundo o Instituto AKATU, consumo consciente pressupõe levar em consideração os impactos provocados pelo consumo. Ter consciência de que o seu ato está umbilicalmente vinculado à sustentabilidade.
A sustentabilidade implica em um modelo ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável. No Brasil, a Constituição glorifica a teoria do desenvolvimento sustentável como uma ação conjunta do Poder Público e da Sociedade em busca de um meio ambiente ecologicamente equilibrado.
Indaga-se: é mesmo necessário usar sacolas de plástico para todas as compras do supermercado? Usar uma ecobag é uma solução simples e ao alcance de todos. Faça a pergunta para você mesmo sobre a real necessidade de sempre trocar seu computador ou celular pelo modelo mais recente. Será que há mesmo utilidade real para todos os bens de consumo que adquirimos ou é mero impulso consumista?
Segundo estatísticas observadas no relatório produzido por outra instituição mundialmente respeitada, a Worldwatch, com sede em Washington, EUA, aponta-se que somente uma mudança nos padrões culturais atuais poderá trazer soluções para a problemática ambiental. Pequenas alterações causam impacto sobremodo positivo: como reciclar o lixo, trocar as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes, mais econômicas e beber água de torneira filtrada em vez de água mineral embalada em garrafas de plástico. Prefira alimentos frescos, não embalados. Substitua os guardanapos de papel pelos de algodão. Presenteie as crianças com brinquedos que usem menos pilhas e que sejam confeccionados com madeira e tecido.
Uma mudança sutil em cada indivíduo poderá retardar os impactos degradantes de nossa forma desenfreada de consumir e destruir nosso habitat, portanto, o consumo consciente é uma das inúmeras medidas que podemos adotar de pronto.

3 comentários:

culthispânica2005.2 disse...

Pois é, Lia, o problema é que quase todo mundo sabe disso, mas as coisas continuam só no discurso: veja o caso do ecolanche e os copos plásticos, por exemplo. Há ainda uma distância entre nossa teoria e prática. Vou enviar uma tirinha sobre o assunto pro seu e-mail.
Sua ausência foi sentida. Havia levado um cartazinho com porquês da coleta seletiva (você pediu dia desses pelo facebook, não foi?). Beijocas,
Thiago Freitas.

culthispânica2005.2 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lia Pinheiro Alcoforado disse...

Thiago,

Você é demaissss!!!!

Postar um comentário