segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Será o fim do velho bate-papo??

Por esses dias, estava no salão equilibrando um dos inúmeros afazeres da mulher moderna: ficar bonita e dar aquele “up” no visual quando dei de cara com a Vogue do mês de dezembro e comecei a dar aquela olhadinha. Uma das matérias particularmente me chamou a atenção. Um tema que já ouvi algum burburinho por aí, mas que, dessa vez, estava sendo abordado por um dos ícones da modernidade, moda e elegância do nosso mundinho encantado das passarelas: Karl Lagerfeld.

Em um artigo para o jornal francês Le Figaro. O estilista apontava os vilões do aniquilamento do diálogo. Seriam eles: o I Phone, celulares e seus semelhantes, a obrigatoriedade do discurso politicamente correto e a guerra ao tabagismo.

Não foi a primeira vez que me deparei com esses elementos sob a acusação de penetrarem as relações, aniquilando e persuadindo o velho e bom bate-papo. A matéria trazia o relato de Costanza Pascolato sobre incidentes em que seus almoços e encontros com amigos eram minados pelo toque do celular. Parei para pensar: o quanto é constrangedor deixar o outro esperando, enquanto falamos por preciosos minutinhos com uma terceira pessoa que não está presente naquele local e que tão pouco foi convidada para o evento.

Será que é mesmo correto interromper a conversa com nosso espectador presente e ficar preso ao relato do amigo que está longe?? Aquele indivíduo que marcou conosco, saiu de casa e se dispôs a estar em nossa companhia não merece nossa atenção integral??
Sou essencialmente contra a censura e não suporto os papos muito certinhos!! Olha, reciclo lixo, mantenho minha casa organizada, me viro como uma louca para equilibrar minha agenda de “mulher pós-moderna”, mas não suporto quem tira onda sobre seu comportamento e postura.

Contar uma piada ou fazer graça com algum assunto tabu dá uma movimentada nos relacionamentos. Falar o tempo todo sobre política e filosofia humanitária também não cabe. Sabe, há momentos que o velho “miolo de pote” cabe muito bem. Também não suporto quem fala só sobre moda, bens materiais e suas conquistas. Muitas vezes, falar da novela, de uma notícia e até mesmo de uma banalidade do cotidiano é mais interessante.

Concordo com o grande estilista Lagerfeld quanto ao invasivo celular e a censura do discurso politicamente correto. Já quanto ao cigarro, fico incerta em defendê-lo, pois o fumo é extremamente nocivo à saúde.
Claro que os fumantes que não resistem muito tempo sem o cigarro acabem esvaziando as mesas dos restaurantes, cafés e bares para saciar sua louca e trágica necessidade. Esse comportamento compromete o papo e a convivência entre os amigos. Na verdade, acrescentarei mais um vilão a essa lista: a superficialidade das relações.

Já abordei, em inúmeros dos meus artigos, como as amizades atuais são efêmeras e superficiais e esse é um componente que mina muito a relação entre colegas e amigos, pois um bom e velho bate-papo necessita de cumplicidade e abertura entre os participantes.

Acho incrível que ícones como Karl Lagerfeld e Costanza Pascolato se preocupem com o tema, porquanto tenho certeza de que ter um momento de conversa com estas personalidades faz toda a diferença e eu, aqui no alto do meu mundinho, alerto a todos: Vamos colocar o papo em dia e ter respeito por nossos espectadores, ok?!

Até breve!!!

5 comentários:

Suzane Farias disse...

Oi Lia!! Adorei o texto!!! Parabens!! O artigo da Vogue também chamou minha atençao e eu, como você, só fiquei em dúvida a respeito do cigarro, mas pensei bem e acho que se é apenas para apontar que a sua proibição afasta as pessoas, eu concordo e concordo também com o elemento que você acrescentou a lista...essas relações superficiais afastam...

Adriano Costa disse...

Muito bom o artigo. Nada melhor do que uma boa conversa, sobre todo e qualquer assunto, para animar as nossas vidas. Não precisa nem dizer que eu gosto de um bom bate-papo e não consigo entender como as pessoas, de tão atarefadas, estão esquecendo que esses são momentos de aproximação dos verdadeiros amigos e fazem nascer novas amizades. Feliz 2010!!!

Lia Pinheiro Alcoforado disse...

Obrigada pela participação!!
Seus comentários são muito bem-vindos!!
Um beijão!

Diana disse...

Lia, ótimo texto. Gostaría de sugerir um artigo sobre a pobreza de espírito dessas pessoas que, só falam sobre moda, carros e seus acessórios, bens materiais e suas conquistas. Será uma característica da nossa cidade (Fortaleza)? Acho esses assuntos de uma falta de elegância terrível. E na maioria das vezes a pessoa não percebe que está sendo inconveniente. Fica a sugestão!

Lia Pinheiro Alcoforado disse...

Olá Diana,
fico feliz com seu comentário! Suas observações são muito pertinentes. A dica do artigo é muito boa. Sobre este tema escrevi para a revista Autêntica Vida. O título do texto é Elegância x Afetação. Foi meu primeiro artigo para a publicação deste magazine eletrônico. Se puder leia nossas colunas mensais, ok?! Um beijo e ate breve!

Postar um comentário